Dica de viagem: Dubai

Toda vez que se pensa em Dubai, logo se vem a cabeça muito luxo, ostentação, restaurantes caros e muito ouro. Mas essa interessante cidade dos Emirados Árabes vai muito além do obvio e oferece ao visitante muito mais do que o esperado. É um lugar que me ensinou grandes lições.

Antes de conhecer Dubai, eu achava que seria como Las Vegas: um destino divertido mas pouco fake. Mas vi que além da megalomania dos prédios altíssimos, que ficam concentrados em uma certa parte da cidade, existe vida real. Existem casas e prédios normais, pessoas comuns, mercados e bairros antigos, cheios de cultura e vida.

Na pandemia, Dubai se tornou muito atrativo por nao exigir quarentena dos visitantes, apenas o teste PCR, e também devido às diversas oportunidades e promoções de passagens aéreas imperdíveis que foram colocadas à venda no período. Então vi turistas de todo o mundo por aqui.

 

Apesar do idioma oficial ser o árabe, ouve-se nas ruas muito mais inglês do que o idioma local.
Esse jovem país localizado no Golfo Pérsico, tem apenas 48 anos de idade e já possui uma das economias mais desenvolvidas do Oriente Médio (um dos mais ricos do mundo).

Fiquei realmente impressionado ao ver tudo o que esses Sheikhs foram capazes de fazer no meio do deserto. Se você vir uma foto de Dubai nos anos 90 (sim, super recente) a cidade não era NADA. As reservas de petróleo deste Emirado não eram das maiores (muuuuito menos petróleo do que Abu Dhabi, o mais rico de todos os 7 emirados) e por isso a administração local resolveu investir o dinheiro em algo mais durável, antes que o recurso natural se esgotasse: TURISMO. E tem dado muito certo.

Você pode achar um exagero tantos prédios altíssimos (o mais alto do mundo, inclusive! O Burj Khalifa), hotéis chiquérrimos (o único 7 estrelas do mundo, Burj Al Arab), pista de esqui indoor no calorão do deserto, maior aquário do mundo, ilhas artificiais em formato de palmeira e de mundo… Mas… O que teria colocado uma cidade tão jovem no mapa e na wishlist de tanta gente, se não fosse isso?! Na minha opinião, uma brilhante estratégia de marketing!
A receita do Emirado de Dubai vem do turismo, do comércio, do setor imobiliário e dos serviços financeiros. Petróleo e gás natural contribuem hoje com menos de 6% do PIB.

Além de ter grandes momentos em Dubai, aprendi muito aqui. Com o exemplo das pessoas, com a questão da diversificação da economia e do uso consciente dos recursos. Um lugar como esse, que fez florescer riqueza no meio do deserto, é uma super aula de como superar as adversidades e se tornar um vitorioso.

Reflexão: luxo ou lixo?

Carros de luxo abandonados em Dubai
Carro revestido de ouro.

Muitas pessoas me procuram através das redes sociais e comentam nas mensagem acerca do que visto, do que uso e dos lugares que frequento. Alguns chegam a dizer que tenho muita sorte, que sou privilegiado, mas a verdade é que muito pouco ou quase nada tem a ver com sorte.
Gosto de luxo, isso não posso negar. Gosto do que é bom, do que brilha, do que me faz sentir bem comigo mesmo. Mas isso não significa que estas coisas me definam. Julgar um livro pela capa é um erro clássico, mas que deveria ser cada vez menos frequente.

As melhores coisas da vida não estão nos aparatos que temos, nos acessórios de marca ou nas viagens que fazemos. Comparado com o que realmente importa, tudo isso seria lixo, se pudéssemos medir em uma escala que fosse do luxo ao lixo, do zero ao cem.
Luxo para mim é mais do que vestir, comer ou viver bem. Luxo para mim é ser pleno e grato em tudo que se faz. É não desmerecer o próximo, não ser invejoso, não aceitar nada que não seja verdadeiramente seu.

Sempre lutei muito para ter as minhas coisas, para chegar onde cheguei. Tudo sem desonestidade, jogando limpo e trabalhando muito. É possível ter uma vida de luxo com o fruto do seu trabalho apenas? Sim. Não caia no conto de que só se cresce roubando ou sendo desonesto. Isso não é verdade. É a desculpa que aqueles que não estão dispostos a pagar o preço pelo que se quer dão. Não acredite.

Para a sua vida mudar, muitas vezes basta apenas uma ideia. Um pensamento colocado em prática pode transformar a sua vida da água para o vinho. Então inspire-se. Veja os meus posts não com olhar de inveja, mas de motivação para que você também alcance tudo que o seu coração deseja.

Invista naquilo que o ladrão não pode roubar

Desde que deixei o Brasil para viver na Europa (embora ainda tenha casa e família no país), muitas pessoas me questionam através das minhas redes sociais sobre os motivos que me levaram a optar por uma vida no exterior.

A verdade é que os motivos são muitos, desde os óbvios, como qualidade de vida e segurança pública, até os não óbvios, que tem a ver com pensamentos, sentimentos e intuição. Eu sou uma pessoa que respeito e sigo aquilo que a minha intuição diz, e quando sinto que é o momento de fazer as coisas, faço. E decidi levar uma vida diferente, fora do meu país, porque minha intuição me disse. E não me arrependo.

Viajar é uma das coisas que mais amo. De contar histórias ao redor do mundo, de acumular cultura, conhecimento e convívio com pessoas tão diferentes de mim, que acrescentam tanto no meu mundo. Sou tão jovem, tenho menos de 30 anos de vida, mas sinto como se já tivesse vivido uma vida inteira. Muito disso se deve às viagens e ao convívio que tenho tido oportunidade de ter.

Por isso, tenho cada vez mais investido naquilo que o ladrão não pode roubar, que são as minhas experiências de vida. Até porque, bens materiais podem ser furtados, roubados, se deteriorar, estragar, perder o valor, a traça correr. Então tenho investido em viajar, em viver a vida, em aproveitar aquilo que o mundo tem para oferecer de melhor.
Invista naquilo que você poderá levar consigo para o túmulo quando morrer. E nao me refiro a fazer como os faraós e levar ouro e jóias, mas em levar no seu coração e na sua mente, experiências únicas e que façam parte de quem você é.

O segredo da felicidade

Muitas vezes eu me questiono qual afinal será o segredo da felicidade. Será que está em ter sempre mesa farta e os bolsos cheios de dinheiro? Para alguns talvez. Uma coisa que sei é que a fórmula para a felicidade não está em encher nossa cabeça de arco-íris e unicórnios. Te garanto . Nem muito menos em ver o mundo com óculos cor-de-rosa. Poderia ser, mas não é.

O segredo está exatamente onde nos pode parecer mais difícil de achar. Está dentro de nós mesmos, nosso interior, nosso terreno pantanoso, nosso EU INTERIOR. É lá que mora a felicidade e é de lá que ela vem, de mais lugar nenhum.

Não adianta estar no lugar mais bonito do mundo ou ter todo o dinheiro disponível para você se dentro de si houver angústia, rancor, medo, insegurança, incerteza ou diversos conflitos por resolver. A felicidade não vem de fora e se engana muito quem pensa assim.

A felicidade começa em nos abrirmos ao conhecimento, compreendermos nossas emoções, inclusive as chamadas negativas. Fazer isso com franqueza, entendendo porque ocorrem, é a melhor forma de nos conhecermos e de nos aceitarmos. E isso sim, nos fará felizes.

E acho bom lembrar: QUERER SER FELIZ O TEMPO TODO NÃO É ALGO REALISTA.
Negar a tristeza, querer fugir dela sempre, não querer sentir medo ou raiva, com certeza é um problema. Se somos capazes de aceitar e inclusive celebrar nossas emoções, sejam quais forem, é muito mais provável que estaremos mais satisfeitos e logo, mais felizes.

E isso tem uma simples explicação. A busca da felicidade mediante a repressão de uma parte de nós, nos leva para muito distante de quem realmente somos. Essa visão simplista, que quase nos obriga a botar um sorriso no rosto e deixar de lado a tristeza, nos pode levar, com frequência, ao lado contrário.

A felicidade, ou mais especificamente, nossa felicidade, é algo individual. E pode ser compartilhada, claro, com outras pessoas, especialmente com aqueles que queremos ou nos querem bem. Não é algo pré-fabricado, que se pode conseguir sem esforço.

E o mais surpreendente, nunca será algo que poderemos conseguir sem experimentar todas as nossas emoções, inclusive as que não gostamos.

Seja feliz, não por obrigação ou porque alguém disse que você tem que ser ou estar feliz. Seja feliz por você, para você e comece a sentir-se assim dentro de você. É o único jeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *